segunda-feira, 1 de janeiro de 2007

Carta ao meu amigo Caçador


Ilustre Amigo,

Venho nesta nota breve agradecer a amabilidade do seu convite para a montaria que ontem teve lugar na propriedade de seu Pai, nos arrabaldes da mui nobre Vila de Sintra (a mesma do malogrado Borba!). Malgrado as dificuldades de última hora em encontrar montada disponível – que aliás veio a ser poupada de carregar uma Senhora de porte maior, cuja identidade ainda ignoro - acabou por concretizar-se num dia de prazenteiro passeio, na companhia de nossa amiga Camila, pelos campos bravos das fraldas da Serra. É bem verdade que desde cedo nos perdemos dos restantes convidados e do meu bom amigo, mas também não tínhamos arma alguma que justificasse a perseguição a qualquer animal - que aliás duvidávamos alguma vez existir por aquelas paragens. Confesso agora que optámos então pelo passeio livre por outros caminhos, mas arribámos à propriedade perfeitamente a tempo de comentar, com exacto pormenor, todas as peripécias da caçada propriamente dita com vários comensais.

Queira Deus que um dia, quando formos nós os Pais, possamos fazer jus à memória destes momentos e convidar os nossos filhos se já não a uma caçada, pelo menos ao inesquecível prazer de uma passeata pelos montes da Lua. Em montadas tão capazes.

Aceite por ora um abraço caloroso deste seu amigo reverentíssimo,
Bispo


Urca, 13 de Junho de 1981

3 comentários:

79-84 disse...

Querido Amigo D. Bispo Rufião,

Que boas memórias foste desencantar no baú dos tempos. Da jornada de caça, da Camila, do "Zebedeu" (assim se chamava o quadrúpede que te deu montada), até da imensa senhora que ficou apeada nesse dia, me recordo eu bem. Mas não me lembrava nada, nada, desta fantástica carta. Pois aqui fica agora, 22 anos depois, um obrigado pela missiva. E um abraço grande.

LAS disse...

Que desatento amigo!
Claro que te não lembras! A grandiosidade do estilo consiste exactamente numa epistolar reconstrução dos factos apócrifa! A data do seu cunho é a de ontem.
Grande abraço
LAS

LAS disse...

... até porque me parece que a estória do Borba terá sido posterior...