segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Aquecimento

Jogo 4ª parte

Jogo 3ª parte

Jogo de 24 Fev 2011 2º parte

Jogo de 24 Fev 2011 1º parte

Para a Elisa



Porque nunca é tarde para relembrar todos os colegas.

A Zi ( Elisa) foi minha colega do 7º ao 9º. Era uma rapariga, e continua a ser, fantástica. Muito viva e com franca vontade de se divertir.

Relembro uma aula de Português em que tivemos que fazer um roll-play de um excerto de um determinado autor. A determinado momento, e de acordo com o texto, havia que dar um "beijo repinicado". De todos os que fizeram esse pequeno teatrinho, foi a ela a única que, de facto, deu esse beijo ( muito ingénuo )! Foi um momento excitante! Quiçá quase obsceno para aquela idade. Devia correr o ano de 1979, e teríamos qualquer coisa como 14 anos.

Não fui eu quem mereceu esse afecto, mas fui eu que recebi o afecto de ter sido colega dela e por isso aqui vai uma música Fur Elise!

Beijos Zi!

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Isto é mentira!!!!!!!!

Já te aconteceu, ao olhar para pessoas da tua idade, pensar: não posso estar assim tão velho(a)?!!!!


Vê o que recebi num email de uma amiga:

- Estava sentada na sala de espera para a minha primeira consulta com um novo dentista, quando observei que o diploma que estava na parede. Estava escrito o nome do dentista e, de repente, recordei-me de um moreno alto, que tinha esse mesmo nome. Era da minha turma do Liceu, há mais 30 anos atrás, e eu perguntei-me: poderia ser o mesmo rapaz por quem eu tinha me apaixonado à época?

Quando entrei na sala de atendimento, imediatamente afastei esse pensamento do meu espírito. Este homem grisalho, quase calvo, gordo, com um rosto marcado, profundamente enrugado... era demasiadamente velho para ter sido a minha paixão secreta.

Depois de ele ter examinado os meus dentes, perguntei-lhe se ele tinha estudado no Liceu Filipa de Lencastre.
- Sim, respondeu-me.
- Quando é que entrou?, perguntei.
- 1977. Por que pergunta?, respondeu.
- É que... bem... acho que era da minha turma!, exclamei eu.

E então, este velho horrível, cretino, careca, barrigudo, flácido, filho de um boi transviado e de uma mula mal parida perguntou-me:

- A Sra. era professora de quê?

ISTO é uma mentira impossível de aceitar! Porque as meninas do Filipa continuam deliciosamente belas, formosas, lindas, jovens e, definitivamente, sexys! Nós, podemos estar um pouco maiores, com menos cabelo, a precisar de umas idas ao Holmes Place, mas também conitunamos uns tipos espectaculares!

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Novidades fresquinhas

Um encontro que tive hoje de manhã.
Estava na farmácia, local de culto no inverno, aviando-me com os necessários xaropes e mezinhas para uma dor de garganta e eis que entra, triunfante da sua generosa gripe, a Gabriela. Olho para ela e penso: "Macacos me mordam se esta não é a Gabriela que foi minha colega de turma do 7º ao 9º ano!" - Num ápice olhei à minha volta, voltei a olhar poara me certificar que não havia por ali macacos para me morderem e fui ter com ela.
- Por acaso a senhora não se chama Gabriela? 



- Sim...
Não me reconheceu, ainda que a cara lhe fosse familiar. Primeiro lá me identifiquei como o Batata, ao que ela, sempre a honrar qualquer homem que se preze e me trata por Alexandre, desprezando por completo quer o Batata, quer o Francisco. Foi o meu momento Zen da manhã!
Troca e email, conversa da página do Facebook e troca de promessas de futuros encontros.

Assim, lá envio um email e recebo as fotos que aqui anexo.
O seu mais que tudo hà 20 anos ( é muito tempo, e segue a música do José Cid!) é o Paulo Correia


também ele compincha cá da casa, mas de outra turma que não a minha, mas, seguramente de outros!

E assim se vai fazendo mais um capítulo desta fantástica história de encontros que é este blogue.

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Música do Liceu



Para a gente do meu tempo, com amizade e saudade.
Beijos às raparigas e abraços aos rapazes.

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Pela abertura ao Público do Mosteiro de Odivelas

Caros amigos,

Como muitos de vós tem conhecimento, pese o facto de durante vários anos ter frequentado o Liceu, sempre tive que subir a Calçade de Carriche, primeiro no 36 e mais tarde na histórica Casal Boss.

Hoje, por Odivelas continuo e neste momento, em conjunto com mais algumas pessoas, estou a lutar por algo que interessa não só aos Odivelenses, como a todos os amantes da História de Portugal - A Abertura do Mosteiro de Odivelas ao Público.

Abaixo coloco a nossa fundamentação e um pouco da história do Mosteiro de Odivelas - Património Nacional - e a razão desta minha luta.

Agradeço a todos os que a ela se quiserem associar, que assinem e divulguem esta Petição, da qual sou o primeiro subscritor.



FUNDAMENTAÇÃO




D. Dinis apaixonou-se por Odivelas. A tal ponto que foi aqui que mandou construir um Mosteiro, em terras que eram suas, e é aqui, neste templo por si edificado, que repousam os seus restos mortais.

Não é possível fazer a história do reinado de D. Dinis ou sequer falar do estilo gótico edificado no nosso país sem nos referirmos a este monumento. Sem ele, Odivelas seria apenas um subúrbio de Lisboa, uma terra sem memória, um dormitório.

Mas Odivelas tem esse património de excelência que não pode ficar de costas voltadas para a população, para os turistas e para os amantes da História. Hoje, o monumento funciona como um estabelecimento de ensino feminino sob a responsabilidade do Ministério da Defesa. Os subscritores desta petição pretendem que, aos fins-de-semana e feriados, o Monumento Nacional (piso térreo e jardins) esteja aberto, sem restrições, à população.

Os odivelenses e os portugueses têm o direito de conhecer este monumento, visitando-o. O turismo cultural tem, cada vez mais importância, e Odivelas não pode continuar a ignorar o seu mais importante monumento. Mais: é essencial que Portugal conheça melhor um dos seus mais importantes monarcas e que, através dele, se compreenda melhor a história desta terra.

Por tudo isto, lançámos esta petição. Queremos a sua colaboração. Juntos, todos juntos, vamos devolver o Mosteiro à vida do Concelho de Odivelas, à vida de Portugal. Finalmente!

sábado, 5 de fevereiro de 2011

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

É pó menino e pá menina




25 Anos!

O Vitinho era a personagem que dava as Boas Noites a todos os telespectadores há 25 anos! Os teus pais devem lembrar-se, e bem, desta melodia: "Está na hora, da caminha, vamos lá dormir...".


A personagem esteve no ar durante 10 anos, entre 1986 e 1997, na RTP.

Sabes como tudo começou? O Vitinho era a mascote de uma empresa alimentar, que decidiu produzir uma animação para televisão, utilizando este boneco e adicionando uma música que dizia às crianças que estava na hora de ir dormir.

Ouve e vê aqui o Boa Noite, Vitinho:

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Praça de Londres



Por mais que me esforçe nunca chegarei a este apuro na estupenda descrição da nossa Praça de Londres.
São 58 segundos de um discurso empolgante!

Três é a conta que Deus fez

Porque não há duas sem três, e porque existe sempre um eterno retorno, depois de me ter iniciado nestas coisas (e noutras, já agora) no Filipa de Lencastre, e de seguida me ter lançado na aventura a solo que é o Eternas Saudades do Futuro, volto a alinhar novamente num formato colectivo com os Jovens do Restelo.