segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

sábado, 24 de dezembro de 2011

Um Santo e Feliz Natal para os eternos Amigos do Filipa e suas Famílias

O Menino Jesus Salvador do Mundo, 1673
JOSEFA DE ÓBIDOS (1630 — 1684)
Óleo sobre Tela, 95 x 116,5 cm
Igreja Matriz de Cascais

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

1.º de Dezembro de 1640


Dia da Restauração da Independência Nacional.

Enquanto houver Portugueses,
o 1.º de Dezembro
será sempre evocado!

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

750 anos D. Dinis - Jantar Concerto.

Numa organização onde estão envolvidos vários ex-filipados e onde mais ainda têm marcado presença assídua nas várias iniciativas respeitantes às comemorações dos 750 anos, vimos agora convidar todos a marcarem presença no Jantar de encerramento de Outubro-Mês de D.Dinis.

Todas as informações podem ser vistas aqui e as reservas deverão ser feitas para pensarodivelas@gmail.com, o preço de cada jantar é 20.00 Euros.

domingo, 2 de outubro de 2011

750 anos do Rei D. Dinis.


Este foi um dos muitos Reis que aprendemos a conhecer nas nossas aulas de História e a importância do seu reinado, apesar de já terem passado uns anos, ainda não esquecemos. Contudo, porque este mês comemora-se os 750 anos do seu nascimento, estou a organizar em conjunto com um grupo de pessoas,  na qual se encontram mais uns "filipados", uma série de iniciativas, para as quais estão todos convidados.

Destaco a Conferência, onde uma série de oradores de elevada categoria nos vão dar mais uns ensinamentos e o jantar de dia 28.

Um abraço a todos e beijinhos a todas.

Á volta do Filipa

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

NA HORA DA MORTE DE UM AMIGO

Morreu o meu mais antigo e maior amigo do Liceu.
Conhecemo-nos aos 12 anos e logo fundámos uma amizade baseada no Eça, no Woody Allen, no Rock, em mais dois ou três pilares essenciais, e outras tantas coisas boas desta vida. Além disso, partilhava com ele — como com mais ninguém — um sentido de humor muito nosso. Temos também em comum extraordinárias histórias que vivemos em conjunto. Aliás, contadas ninguém acredita. O Duarte Nunes de Almeida era daquelas especialíssimas pessoas a quem ninguém conseguia ficar indiferente. Possuía uma inteligência brilhante, uma sensibilidade apurada e um requintado bom-gosto. Amava as mulheres e tudo o que de bom havia neste mundo. Era, ainda, uma força da Natureza. Por estas e por outras, viverá para sempre na memória de quem teve o privilégio de com ele conviver.
Por mim, agradeço-te todos os inesquecíveis momentos que tivemos, Duarte. Até sempre. Deus te guarde.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Duarte Nunes de Almeida - 1966-2011


UM GRANDE AMIGO,
UM GRANDE COMPANHEIRO,
UM GRANDE "FILIPADO",
UM DE NÓS.



ATÉ SEMPRE (PARA O DUARTE NUNES DE ALMEIDA)

Laura Harring e Naomi Watts em Mulholland Drive (2001) de David Lynch


CAMINHADA EM ABERTO OU ESTRADA SEM FIM À VISTA


Este postal ilustrado aqui publicado com uma morena e uma loira deve ser visto e revisto com ajuda de um manual de instruções para abertura de caixas azuis que podem tornar-se de pandora sem mais nem menos nem demora e à mesma velocidade da troca de identidades ou de cores de cabelos na roda que roda da vida aparentemente tranquila mas que subitamente dispara e já não pára enquanto dura a música planante que vem de outro planeta à velocidade da luz que ilumina esta bela cena e projecta sombras lá para onde se escondem terríveis seres lunares ou só a continuação do nosso inacessível lado obscuro habitado por um inconfessável objecto de desejo e antes que se gaste a tinta ou que rebentem as teclas sob o meu violento martelar cadenciado vou parar se conseguir pois o balanço é muito e a memória que foi quase toda gasta na recordação desta história já não dá sinal do local dos travões para abrandar esta nave lançada em alta aceleração rasgando as trevas nocturnas com clarões sensuais próprios das melhores tempestades da cidade dos sonhos e por isso isto quedar-se-á apenas por falta de gás não sem antes dizer que esta conversa toda vai direitinha para quem a conseguir apanhar mas aviso já previamente que é recomendada principalmente a jogadores e reconstrutores de puzzles e conhecedores e manipuladores do subconsciente e assim sendo dirige-se muito especialmente de mim para o Duarte Nunes de Almeida.


Nota: Porque me faltam as palavras, republico este postal que escrevi no Eternas Saudades do Futuro em 30.03.2007.

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Porque hoje é quarta


É dia de cinema no primeiro canal! Grandes fitas que passavam!

E como filmes daqueles já não há, agora é mais ficção de pastilhas elásticas, concursos para mentecaptos e afins relembro um bom filme para esse público.
Um série de maus filmes, a roçar mesmo o péssimo, mas com muita pancadaria e estupidez. Que gosto que era ver um destes filmes no Monumental, ou no Roma, no Império ou mesmo no Eden! E passar vezes sem conta em frente aos enormes cartazes pintados à mão! Tudo com calma e com tempo!

terça-feira, 28 de junho de 2011

À volta do tempo

Eu escrevi cartas de amor.

A saudade apertava e o espaço que nos distanciava não era possível de ser ultrapassado.
Assim, parava e atirava para dentro de uma folha de papel aquilo que me apertava na alma. E, durante esse tempo, vivia a emoção de estar perto, senão mesmo, ali ao lado.
Todos os dias úteis vivia também a emoção da hora do carteiro. Haveria novidade? Uma carta?

Hoje não escrevo cartas. E as que recebo são, regra geral, recibos de contas pagas.

Agora, quando a vontade acontece, telefono, envio um sms ou mando um e-mail.

O tempo da saudade ficou mais curto.
Será que a Saudade passou a saudadinha?

sexta-feira, 24 de junho de 2011

terça-feira, 31 de maio de 2011

quarta-feira, 25 de maio de 2011

terça-feira, 24 de maio de 2011

Projecto Grupo de Cinema da AAAFL

Projecto Grupo de Cinema da AAAFL

Meus amigos.

Estou a convidar-vos para darmos o pontapé de saída para a criação de um grupo de Cinema/Teatro/Vídeo da AAAFL.

Em baixo irão ver três sugestões de trabalhos para serem produzidos. Os trabalhos baseiam-se todos, como seria de esperar nas nossas experiências passadas no liceu. Nada é definitivo, são apenas, e tão só bases de trabalho. Todas as sugestões estão em aberto e são bem vindas.

As pessoas nomeadas não o são por obrigatoriedade, apenas por sugestão. Poderá haver sempre mais gente a participar, assim como outros que não queiram entrar.

Coordenação/realização: João Marchante
Direcção de Actores:
Coreografia:
Cenografia: Pedro Carvalho
Fotografia: Miguel Trabucho
Som : António Pinelas

Actores:

Todos os que quiserem participar

Sinopse de Filme 1

No Liceu D. Filipa de Lencastre há um furo e a turma dissipa-se pelo corredor, à pressa, em direcção à entrada onde naturalmente se subdivide em grupos. Cada um desses grupos, que chegarão em tempos diferentes irão contar entre si histórias que fazem parte do nosso passado e da nossa história. Serão histórias alegres, divertidas, embaraçosas e o que mais houver para contar.

As conversas passar-se-ão em diversos cenários, como, o bar do Liceu, a entrada, os bancos do jardim, o amarelo entre outros.

Sinopse de Filme 2

Á noite, nos bancos do jardim em frente ao Liceu, um grupo de ex-alunos vão fazendo uma história não real com a maior liberdade de conteúdos enquadrados no tempo do liceu em que os personagens dessas histórias serão alunos que já morreram. A ideia do filme é ser uma evocação aos colegas que partiram, mas que estiveram connosco nesse tempo.

Sinopse de Filme 3

Numa sala um grupo relativamente pequeno está a preparar as listas para a Associação de Estudantes. Durante a conversa que se estabelecerá serão evocadas festas, eleições passadas, momentos grandes e propostas loucas que a AE pretendia fazer.

Isto é um convite.

Beijos e Abraços da

Associação dos Antigos Alunos do Filipa de Lencastre
aaaesfl@sapo.pt

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Grease - Summer Nights [[Official Video]] HQ



E um filme do depois do verão, que parece estar prestes a vir por aí!

Un été de porcelaine



Um verão de porcelana! E de alguns cacos também! Esta era a música do Hotel da Praia, um filme francês que foi, pelo para mim, o princípio de tantos outros filmes cuja temática era a juventude.

domingo, 24 de abril de 2011

ALELUIA!

A Ressurreição de Cristo, 1463
PIERO DELLA FRANCESCA (c. 1420 — 1492)
Mural em Fresco e Têmpera, 225 x 200 cm
Museo Civico, Sansepolcro, Toscana, Itália.

sábado, 12 de março de 2011

De comentários a post!

Eu tenho uma, apesar de curta, não deixa de ter a sua piada.
Estávamos no corredor à espera do professor para entrar na sala de aula, não me recordo porquê mas começei à luta com um colega. Nisto aparece o contínuo (não me lembro do nome) para tentar repor a ordem. Acontece que quando vou para dar um murro nesse tal colega, este baixa-se (cena digna de um filme) e quem leva com o murro é o contínuo que estava mesmo por trás.
4/3/11 19:43

Blogger Maria C disse...

O Liceu era só de meninas. Mas que meninas "travessas", como se diria nesses tempos (década de 60). As portas das salas de aula tinham trinco e dois fechos mas, como eram grandes, tinham alguma mobilidade se "trabalhadas" com habilidade. Resolvemos então, durante o intervalo de almoço, arrombar a porta de uma sala do 1º. andar e - Pasme-se! - escorregar no chão encerado na coxia mais larga frente à secretária da Prof. Como estava brilhante aquele soalho!
Um dia, no meio do afogueamento de todas, entra na sala a Vice-Reitora que usava bata branca e era mais pequena que nós?!
Só demos por isso quando ela gritou.
Resumindo: Suspensão de três dias mas perdoados por não haver nada estragado.
11/3/11 00:50

Blogger belem bispo disse...

Não posso deixar de lembrar o castigo de 3 dias de suspensão, por ter tido a ideia de sujarem a cadeira com o apagador, para a Prof. de Ciências que tinha a alcunha de Patarata. Nesse dia trazia um fato novo, de saia e casaco a 3/4. Alguém estava a bater com o apagador nas costas da cadeira e eu disse: não façam assim, soprem para o pó cair naturalmente.
Como já tinham batido com o apagador nas costas da cadeira, a professora deu conta. Mas aqui veio a cobardia de quem teve a ideia e não se acusar. Eu sabia quem tinha sido, mas preferi ser castigada, uma vez que peguei no apagador e soprei. Fiquei muito triste, por ter sido eu a castigada, e até a Reitora ficou perplexa quando soube que era eu. Nunca mais me esqueço, porque o meu pai obrigou-me a pedir desculpa de joelhos à professora. Alguém sabe desta história

Festa AAAFL 4

Festa AAAFL 2



A dinâmica é imparável!

sexta-feira, 11 de março de 2011

Obrigado Fátima!

Havia 7 cores (azul, verde, amarelo,laranja, vermelho,cinzento e rosa).

Agora vamos tentar dar côr aos anos!

Verde - 1959;1967
Azul - 1960;1968;
Amarelo - 1961;1969;
Laranja -
Vermelho -
Cinzento -
Rosa -

Estou com uma grande curiosidade para saber qual foi a cor do ano em que nasci, e, também a cor do ano que teria quando entrei! Um rosinha caía-me tão bem! Se for o vermelho, passo a chamr-lhe fuschia! O Azul terá ser o nosso azul turquesa. O Cinzento muda-se já para antracite que é a cor dos fatos dos bancários! O laranja tenho que a espremer e beber vitamina C! Quanto ao amarelo atiro-o para o alto e faço dele um sol! E se fôr verde, finjo que é erva e fuma-se! ( a irreverência é a marca de água desta casa!).

quinta-feira, 10 de março de 2011

Cores dos emblemas

Gostava de fazer a lista das cores dos emblemas da altura em que era feminino. Quem é que tem a bondade de me explicar como funcionava?

terça-feira, 8 de março de 2011

domingo, 6 de março de 2011

E porque é Carnaval...Rio!

Uma homenagem mais séria

O edifício actual do Liceu foi inaugurado em Setembro de 1938. Ou seja, no ano 2013, fará 75 anos. Com o intuito de dar uma expressão digna dessa data lanço um repto/convite a todos para pensar que forma e que conteúdos podemos fazer/criar/desenvolver.

Resposta para aaaesfl@sapo.pt.

sábado, 5 de março de 2011

Arco do Cego


Durante 3 anos e tal esta rua foi calcorreada por mim, pelo menos, 2 vezes por dia. A única coisa que sobra, actualmente, é a chaminé mais alta. Tudo o resto tornou-se num monstro, tributo a uma qualquer escola estética de um qualquer movimento arquitectónico que me deixam sérias reservas.
É a rua do Arco do Cego, antes de ser rua Filipa de Vilhena, onde está edificado a sede da Caixa Geral de Depósitos. Eu diria que a foto é da década de 1970.

Nota: E o anúncio à pasta medicinal Couto?

Mais umas preciosidades

O IST em 1930. De notar que o Bairro do Arco do Cego, onde está o Liceu estava já feito.

O IST em 1950. Impressiona a grandiosidade e a visão. E, naturalmente, onde estão as esculturas?

Praça de Londres. Bizarro não é?

sexta-feira, 4 de março de 2011

quarta-feira, 2 de março de 2011

AAAFL

Quem é que me conta uma história dos tempos do Liceu? Gostava de ouvir histórias que fazem parte das aventuras que se contam sempre com galhardia e boa disposição!

Quem é que se chega à frente?

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Aquecimento

Jogo 4ª parte

Jogo 3ª parte

Jogo de 24 Fev 2011 2º parte

Jogo de 24 Fev 2011 1º parte

Para a Elisa



Porque nunca é tarde para relembrar todos os colegas.

A Zi ( Elisa) foi minha colega do 7º ao 9º. Era uma rapariga, e continua a ser, fantástica. Muito viva e com franca vontade de se divertir.

Relembro uma aula de Português em que tivemos que fazer um roll-play de um excerto de um determinado autor. A determinado momento, e de acordo com o texto, havia que dar um "beijo repinicado". De todos os que fizeram esse pequeno teatrinho, foi a ela a única que, de facto, deu esse beijo ( muito ingénuo )! Foi um momento excitante! Quiçá quase obsceno para aquela idade. Devia correr o ano de 1979, e teríamos qualquer coisa como 14 anos.

Não fui eu quem mereceu esse afecto, mas fui eu que recebi o afecto de ter sido colega dela e por isso aqui vai uma música Fur Elise!

Beijos Zi!

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Isto é mentira!!!!!!!!

Já te aconteceu, ao olhar para pessoas da tua idade, pensar: não posso estar assim tão velho(a)?!!!!


Vê o que recebi num email de uma amiga:

- Estava sentada na sala de espera para a minha primeira consulta com um novo dentista, quando observei que o diploma que estava na parede. Estava escrito o nome do dentista e, de repente, recordei-me de um moreno alto, que tinha esse mesmo nome. Era da minha turma do Liceu, há mais 30 anos atrás, e eu perguntei-me: poderia ser o mesmo rapaz por quem eu tinha me apaixonado à época?

Quando entrei na sala de atendimento, imediatamente afastei esse pensamento do meu espírito. Este homem grisalho, quase calvo, gordo, com um rosto marcado, profundamente enrugado... era demasiadamente velho para ter sido a minha paixão secreta.

Depois de ele ter examinado os meus dentes, perguntei-lhe se ele tinha estudado no Liceu Filipa de Lencastre.
- Sim, respondeu-me.
- Quando é que entrou?, perguntei.
- 1977. Por que pergunta?, respondeu.
- É que... bem... acho que era da minha turma!, exclamei eu.

E então, este velho horrível, cretino, careca, barrigudo, flácido, filho de um boi transviado e de uma mula mal parida perguntou-me:

- A Sra. era professora de quê?

ISTO é uma mentira impossível de aceitar! Porque as meninas do Filipa continuam deliciosamente belas, formosas, lindas, jovens e, definitivamente, sexys! Nós, podemos estar um pouco maiores, com menos cabelo, a precisar de umas idas ao Holmes Place, mas também conitunamos uns tipos espectaculares!

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Novidades fresquinhas

Um encontro que tive hoje de manhã.
Estava na farmácia, local de culto no inverno, aviando-me com os necessários xaropes e mezinhas para uma dor de garganta e eis que entra, triunfante da sua generosa gripe, a Gabriela. Olho para ela e penso: "Macacos me mordam se esta não é a Gabriela que foi minha colega de turma do 7º ao 9º ano!" - Num ápice olhei à minha volta, voltei a olhar poara me certificar que não havia por ali macacos para me morderem e fui ter com ela.
- Por acaso a senhora não se chama Gabriela? 



- Sim...
Não me reconheceu, ainda que a cara lhe fosse familiar. Primeiro lá me identifiquei como o Batata, ao que ela, sempre a honrar qualquer homem que se preze e me trata por Alexandre, desprezando por completo quer o Batata, quer o Francisco. Foi o meu momento Zen da manhã!
Troca e email, conversa da página do Facebook e troca de promessas de futuros encontros.

Assim, lá envio um email e recebo as fotos que aqui anexo.
O seu mais que tudo hà 20 anos ( é muito tempo, e segue a música do José Cid!) é o Paulo Correia


também ele compincha cá da casa, mas de outra turma que não a minha, mas, seguramente de outros!

E assim se vai fazendo mais um capítulo desta fantástica história de encontros que é este blogue.

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Música do Liceu



Para a gente do meu tempo, com amizade e saudade.
Beijos às raparigas e abraços aos rapazes.

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Pela abertura ao Público do Mosteiro de Odivelas

Caros amigos,

Como muitos de vós tem conhecimento, pese o facto de durante vários anos ter frequentado o Liceu, sempre tive que subir a Calçade de Carriche, primeiro no 36 e mais tarde na histórica Casal Boss.

Hoje, por Odivelas continuo e neste momento, em conjunto com mais algumas pessoas, estou a lutar por algo que interessa não só aos Odivelenses, como a todos os amantes da História de Portugal - A Abertura do Mosteiro de Odivelas ao Público.

Abaixo coloco a nossa fundamentação e um pouco da história do Mosteiro de Odivelas - Património Nacional - e a razão desta minha luta.

Agradeço a todos os que a ela se quiserem associar, que assinem e divulguem esta Petição, da qual sou o primeiro subscritor.



FUNDAMENTAÇÃO




D. Dinis apaixonou-se por Odivelas. A tal ponto que foi aqui que mandou construir um Mosteiro, em terras que eram suas, e é aqui, neste templo por si edificado, que repousam os seus restos mortais.

Não é possível fazer a história do reinado de D. Dinis ou sequer falar do estilo gótico edificado no nosso país sem nos referirmos a este monumento. Sem ele, Odivelas seria apenas um subúrbio de Lisboa, uma terra sem memória, um dormitório.

Mas Odivelas tem esse património de excelência que não pode ficar de costas voltadas para a população, para os turistas e para os amantes da História. Hoje, o monumento funciona como um estabelecimento de ensino feminino sob a responsabilidade do Ministério da Defesa. Os subscritores desta petição pretendem que, aos fins-de-semana e feriados, o Monumento Nacional (piso térreo e jardins) esteja aberto, sem restrições, à população.

Os odivelenses e os portugueses têm o direito de conhecer este monumento, visitando-o. O turismo cultural tem, cada vez mais importância, e Odivelas não pode continuar a ignorar o seu mais importante monumento. Mais: é essencial que Portugal conheça melhor um dos seus mais importantes monarcas e que, através dele, se compreenda melhor a história desta terra.

Por tudo isto, lançámos esta petição. Queremos a sua colaboração. Juntos, todos juntos, vamos devolver o Mosteiro à vida do Concelho de Odivelas, à vida de Portugal. Finalmente!

sábado, 5 de fevereiro de 2011

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

É pó menino e pá menina




25 Anos!

O Vitinho era a personagem que dava as Boas Noites a todos os telespectadores há 25 anos! Os teus pais devem lembrar-se, e bem, desta melodia: "Está na hora, da caminha, vamos lá dormir...".


A personagem esteve no ar durante 10 anos, entre 1986 e 1997, na RTP.

Sabes como tudo começou? O Vitinho era a mascote de uma empresa alimentar, que decidiu produzir uma animação para televisão, utilizando este boneco e adicionando uma música que dizia às crianças que estava na hora de ir dormir.

Ouve e vê aqui o Boa Noite, Vitinho:

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Praça de Londres



Por mais que me esforçe nunca chegarei a este apuro na estupenda descrição da nossa Praça de Londres.
São 58 segundos de um discurso empolgante!

Três é a conta que Deus fez

Porque não há duas sem três, e porque existe sempre um eterno retorno, depois de me ter iniciado nestas coisas (e noutras, já agora) no Filipa de Lencastre, e de seguida me ter lançado na aventura a solo que é o Eternas Saudades do Futuro, volto a alinhar novamente num formato colectivo com os Jovens do Restelo.

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Grandes novidades

Ontem fizemos a escritura da Associação dos Antigos Alunos do Filipa de Lencastre, ou seja, desde ontem a coisa já existe mesmo!

Em breve dar-vos-ei, nomeadamente o número de contribuinte!

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Museu Virtual

http://mvaedfl.blogs.sapo.pt/

O Liceu deu início à publicação, em forma de blogue de um museu virtual das peças que se encontram lá.

Vale a pena ver!